ADVENTISTAS

ADVENTISTAS

Tempo Agora

quinta-feira, 26 de abril de 2018

IRAÍ-VOS E NÃO PEQUEIS


Entre sentir e agir pode haver um espaço de tempo abismal para que se repense; se arrependa ou desista de colocar em prática tal sentimento. Cristo nos ensinou que basta um homem olhar para uma mulher, que não seja a sua, com desejo de possuí-la sexualmente, já pecou. Da mesma forma que alguém se sente insultando e parte para agressão, por instinto ou reflexo, sem pensar. Quando se age instintivamente, sem pensar, pode trazer sérios transtornos a vida do indivíduo e dos seus familiares e amigos. Se alimentar o espírito com amor gera amor, da mesma forma, alimentar o espírito com ódio gerará ira. A ira aumentar a cada lembrança do mal sofrido ou pensamentos que formam um planejamento mental de como praticará tal vingança. Se apenas ao desejar a mulher do próximo é pecado, também irar-se com alguém que lhe fez um mal, também é. Todavia, o apóstolo Paulo nos recomenda que não se materialize o pecado: "Irai-vos, mas não pequeis!" Um pecado é sentir ódio de alguém, mas bem pior é se vingar, ferir ou matar o desafeto, não é mesmo? Uma coisa é se arrepender de um sentimento pecaminoso que veio à mente, confessar e pedir perdão a Deus. Outra cenário completamente diferente é sentir remorso, ou até arrependimento, depois de ter assassinado alguém. Para isso, sabiamente, o mesmo apóstolo complementa seu conselho inspirado: "Não se ponha o sol sobre a vossa ira." Vá dormir tranquilo e coloque sua cabeça no travesseiro depois de buscar a face e o perdão de Deus, confessando todas as dificuldades, tentações e provações, entregando tudo nas mãos DELE, confiando que tudo será resolvido pelo Seu poder. Não é fácil fazer isso, mas é a única escolha sábia para se evitar males e transtornos irreparáveis e, principalmente, crescer em sabedoria e graça diante de Deus e dos homens. Deus seja louvado! Amém.

quarta-feira, 25 de abril de 2018

O GRANDE DOMINADOR

Um instinto dominador habita no homem desde o primeiro pecado. Desde quando cobiçou a posição de Deus, ao dar ouvidos ao primeiro cobiçador e pai da mentira. Disse ele: "SERÁS COMO DEUS, conhecedor do bem e do mal..." (Gênesis 3:5). Desde então, tem buscado dominar sobre o seu próximo com rigor e dureza (Ezequiel 34:4). Isso ocorre em todas as classes sociais, culturas, etnias, raças, religiões (principalmente a cristã), política, governos... Neste ponto o homem civilizado em nada difere de um animal selvagem que disputa seu habitat natural, suas fêmeas, território, caças... O homem natural cegou para a verdade que existe apenas Um Dominador - Deus, que através de Cristo estabelece rei e reinos e ninguém pode se exaltar diante de Sua face. (Daniel 2:20-22). Riqueza, glória, força e poder pertencem a Deus e nenhum homem consegue por si só nenhum destes predicativos. O homem que se exalta acima dos demais com soberba. está de forma direta ou indireta, tomando o lugar de Deus. Não é sábio querer o lugar de Deus como dominador, submetendo os demais pares, irmãos, amigos ou, simplesmente, o próximo sob sua ordem ou dependência. Os homens são iguais e acima deles está apenas o Criador. Deus escolhe homens e os usa como vasos para Sua glória, tornando-os cabeça sobre muitos que vivem como caldas por não compreenderem a liberdade que há em Cristo Jesus. Todavia, Deus não engrandece o homem para que ele se ensoberbeça, mas para Sua própria glória. Se você exerce liderança sobre alguém seja humilde e bondoso, mas se é liderado, experimente a plena liberdade que Cristo nos oferece, não como um sujeito anárquico, mas obediente aos sábios conselhos e exemplo de Cristo. Deus seja louvado! Amém.


terça-feira, 24 de abril de 2018

CONHEÇA O PAI ATRAVÉS DE CRISTO



Deus nos conhece de forma tão profunda e interessada no nosso bem que sabe até quantos cabelos existem em nossas cabeças (Mateus 10:30). Não somente os aspectos físicos e exteriores, mas principalmente o que se passa no interior do homem, em sua mente, os mais profundos desejos do coração ao ponto deles nem subir a razão ainda, ELE já os conhece (Salmos 139:23). Numa relação entre duas pessoas distintas onde só um lado se interessa em conhecer profundamente o outro, não parece injusta e desigual? Certamente o que conhece a outra pessoa amará mais ou se decepcionará mais que aquele que sem mantém passivo e desinteressado. Se o homem tivesse profundo interesse em conhecer a Deus, o Pai, através de Jesus Cristo que veio nos revelar Seu caráter, amor, justiça e misericórdia, certamente os homens religiosos seriam outros, mais honestos e espirituais. Se os homens estudassem menos dogmas e doutrinas inúteis e buscassem compreender a pessoa de Deus, nosso Pai, certamente os pastores não teriam síndrome do pânico, depressão, medos e diversas doenças da alma. Jesus Cristo deu testemunho que conhecia, como ninguém, ao Pai profundamente ao ponto de afirmar com certeza: "O Pai me ama!" (João 10:17). Embora nós não encontremos Jesus dizendo: "Eu amo ao meu Deus e Pai!", isso fica subentendido de forma mais profunda ainda pelo testemunho do relacionamento íntimo e profundo dos dois: "Eu e o Pai somos um!" (João 10:30); ou  "O Pai está em mim e eu nele." (João 10:38). Essa é a grande razão pela qual Cristo viveu sem medos. Nem a morte o assustava, mas voluntariamente resolveu dar a vida pelas ovelhas como um bom pastor. Deus conhece Seu Filho e o Filho de Deus conhece Seu Pai, e é este conhecimento que solidifica o amor verdadeiro que excede todo o conhecimento, dissipando o medo e a dúvida, motivo maior da vitória triunfante de Cristo sobre o pecado e a morte. Você sabia que Deus te ama da mesma forma? Você não gostaria de conhecê-LO e se tornar vitorioso como Cristo? Deus seja louvado! Amém.


terça-feira, 20 de março de 2018

ANDE COM SABEDORIA

"E ANDOU Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou." (Gênesis 5:24). Andar é o verbo, na Bíblia, que mais tem "som" de viver ou conviver do que caminhar. Andar na presença de Deus significa ter vida abundante, mas andar longe da Sua luz, em outras companhias, significa está em perigo e/ou no caminho da morte. "Bem-aventurado o homem que não ANDA segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores." (Salmos 1:1). Tudo depende do caminho que escolhemos andar. A companhia de Deus, ou seja, andar sob Seus conselhos e mandamentos ou escolher viver sob a influência das teorias humanas não experimentadas ou até mesmo as já experimentadas e fracassadas reiteradamente. No livro de Provérbios nos é apresentado duas companhias para ANDARMOS. A primeira é na companhia dos sábios, ou seja, daqueles que andam na sabedoria do SENHOR e não na sabedoria dos homens; e a segunda é na companhia dos tolos, cujo fim é a destruição. Não há um terceiro caminho. Ou andamos na sabedoria e retidão do caminho desenhado pelo Criador ou nos caminhos tortuosos e cheios de percalços e perigos das criaturas que se comportam como criadores. O mundo está cheio de tolos que se comportam como se fossem donos da verdade, incitando muitos a tomarem o caminho que eles indicam, mas o homem sábio consultará ao SENHOR e guardará o Seu mandamento, mas o tolo anda segundo a sua própria consciência. Hoje, como todos os dias, podemos escolher com quem andaremos, se com os sábios (no SENHOR), ou com os tolos que seguem suas próprias inclinações carnais, afinal no ditado popular, também há sabedoria: "Me diz com quem tu andas, que eu te direi quem és!" Deus seja louvado! Amém.


segunda-feira, 19 de março de 2018

FAÇAMOS A VONTADE DE DEUS


O mundo inteiro passa por uma grande crise. O Brasil passa por uma grande crise. Não me refiro a uma crise exclusivamente econômica, mas de ordem social por completo. O problema está dentro das pessoas, no espírito. O emocional e mental tem deixado as pessoas cada vez mais religiosas e ao mesmo tempo a falta de esperança tem tomado conta daqueles que buscam respostas para seus questionamentos mais profundos no conhecimento secular. Parece um terrível contraste não é mesmo? Quando mais religioso, mais perdido espiritualmente, como pode isso? Duas reportagens publicados pelo site GOSPEL PRIME me chamaram muito a atenção nestes últimos dias: (1) Que mais de 50% dos brasileiros serão evangélicos até 2025 e (2) a Igreja Católica divulgou que tem aumentado o número de fiéis que tem buscado o exorcismo. A religiosidade não pode ser confundida com a espiritualidade. A religiosidade está mais para a rotulação, instituição e satisfação à sociedade, mas a espiritualidade é algo intrínseco que ocorre dentro do coração do indivíduo, como uma experiência pessoal com Deus através de um relacionamento íntimo. Há muitos religiosos e poucas pessoas espirituais. Pela porta larga está passando uma multidão de religiosos que aprovam tudo; dizem amém para tudo sem, ao menos, conhecer qual seja a santa e boa vontade de Deus, direto de Sua Palavra, sem intérpretes religiosos cheios de tendenciosidades. Fazer a vontade de Deus é diferente de fazer a vontade dos homens; da igreja - instituição religiosa; dos homens. Precisamos conhecer qual é a vontade de Deus. Cristo nos ensinou que nem todo o que abre a boca para dizer: Senhor! Senhor! Louvado seja o Senhor! Te adoramos Senhor! Amamos ao Senhor! entrará nos reino de Deus, mas, apenas, aqueles que fazem a vontade de Deus. A maioria dos religiosos estão apenas confessando com os lábios, mas o coração está distante de Deus, aponta a antiga profecia de Isaías e repetida por Cristo em Marcos 7:6. Algo muito estranho está ocorrendo no mundo que não sabemos definir. Não é momento de sermos religiosos, mas nos aproximarmos de Deus com homens e mulheres espirituais para experimentar dele a verdadeira esperança e fé. Deus seja louvado! Amém.

domingo, 18 de março de 2018

UM PAI BONDOSO

Deus é um Pai bom. Deus faz com o sol se levante sobre bons e maus e a chuva desça sobre justos e injustos (Mat. 5:45). Deus não faz acepção de pessoas (Atos 10:34), mas é justo em todas as suas ações, em todas as suas ações há abundância de misericórdia. Há homens que, também, são bons pais para seus filhos. Para os filhos desobedientes, a repreensão e o "castigo" é uma medida necessária para a educação e correção, para formação de um bom caráter, mas para os filhos obedientes as recompensas e reconhecimentos são maiores. Isso é mais que uma questão de lógica, é natural e justa. Davi faz esse reconhecimento no Salmo 73 quando diz que Deus é bom para com Israel, mais precisamente com os puros de coração que há dentro de Israel, ou os puros de coração de todo o mundo são descendentes espirituais de Israel, como todo e qualquer pode ser filho de Abrão, e da promessa, pela fé. Pelos menos esse ensinamento é abundante na pena inspirada de Paulo no Novo Testamento. (Gálatas 3:14 e 26-28). Os limpos de coração verão a Deus (Mat. 5:8), tanto nesta vida, de forma simbólica, no sentido de conhecê-Lo, compreendê-Lo e amá-Lo, como na eternidade, face a face. São os limpos de coração, que para muitos, hoje, estão em extinção ou para outros céticos, não existem, que são os receptáculos da graça de Deus e vasos de Sua bondade. Para ser limpo de coração basta se achegar a Cristo e imitá-Lo, por amor, e certamente Ele purificará os corações, pela fé. Deus seja louvado! Amém.



sábado, 17 de março de 2018

ABRA O SEU CORAÇÃO

Deus converte alguém sem o seu consentimento? A graça de Deus é invasora ou mal educada ao ponto de forçar o homem a fazer aquilo que ele não deseja do íntimo de seu coração? Não e não! Deus não entra sem permissão e não faz aquilo que eu não peço ou desejo . Jesus Cristo, o Filho de Deus, que veio revelar o Pai aos seres humanos, que é a expressão exata do caráter do Pai, não força a entrada em nossas vidas, Ele bate à porta e SE o indivíduo abrir o seu coração, Cristo entra em sua vida (Apoc. 3:20). Jesus ao ser interpelado pelo cego de Jericó, e mandando que Seus discípulos o trouxessem até a Sua presença, disse: "O que queres que eu te faça?", só depois que o cego respondeu: "Eu quero ver." (Luc. 18:41), foi que Cristo operou o milagre. Antes de remir, Deus visita os Seus filhos que querem a remissão. Cristo em nome do Pai nunca remiu primeiro para, só depois, visitar. A remissão de Cristo precisa ser desejada, pois ninguém entra no Seu reino eterno contra vontade. Primeiro nós pedimos a presença de Cristo - convidamos; Ele nos visita e atende o nosso desejo de remissão - conversão e/ou mudança de vida. Assim ocorreu com a viúva em Naim (Luc. 7:11); quando visitou Zaqueu (Luc. 19:5); o chefe da sinagoga chamado Jairo, cuja filha havia morrido (Mar. 5:22); também visitou um homem que desejava a remissão, pois havia 38 anos doente à beira do tanque de Betesda, e Cristo lhe pergunta: "Queres ficar são?" (João 5:6). Deus enviou Seu Filho à terra para remir e salvar o Seu, fazendo-Se presente, representado pelo Filho Eterno. Hoje, cada um de nós pode pedir a Deus a remissão da dependência do pecado, medo, incertezas, falta de esperança e fé. Deus quer remir Seu povo para um estado de fé e esperança. Deus seja louvado! Amém.


sexta-feira, 16 de março de 2018

TUDO QUE HÁ EM MIM BENDIGA O SEU NOME

"Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim." (Mateus 15:8). Jesus Cristo afirmou estas palavras, repetindo o que foi dito no passado, pois era uma realidade lá, estava acontecendo no Seu presente e se repetiria no futuro. Hoje não é diferente, pois o homem continua o mesmo. Na verdade, hoje as coisas estão bem pior que no passado. Os lábios de hoje cobram caríssimo para louvar, desculpe, para cantar, pois louvar é diferente. Louvor é um acessório primordial na adoração. Aquilo que foi dado pela graça de Deus não pode ser vendido, como fazem nos shows de hoje e na comercialização daquilo que enganosamente chamam de evangelismo ou ministério do louvor. Só de pode adorar a Deus, pelo louvor, oração, jejum... quando isso brota do fundo da alma, por iniciativa e voluntariedade do indivíduo. Essas motivações mesquinhas em nada tem a ver com a verdadeira adoração e louvor. O salmista nos ensina de onde deve vir o verdadeiro louvor e adoração - da alma. É do fundo da alma/coração/mente que procede as verdadeiras intenções e não há fingimentos ou mascaramentos das ações. É da alma de onde se pode bendizer ao SENHOR e, logo, todas as minhas ações e desejos também bendirão ao SENHOR, pois, como de uma fonte de água doce não jorra água salgada (Tiago 3:10,11), assim também de lábios cuja a alma é boa não pronunciará maldades. Deus, através de Seu Filho Jesus Cristo é o único que pode transformar a nossa alma. Assim como no deserto, ELE transformou águas amargas em doces (Êxodo 15:23), pode transformar corações amargos em almas doces, para que possam fazer e dizer o bem - bendizer. Deus seja louvado! Amém.

quinta-feira, 15 de março de 2018

O REI DE DEUS

Ontem, 14 de março de 2018, morreu aos 76 anos o cientista "POP" (popular/famoso) Stephen Hawking, que viveu a maior parte de sua vida numa cadeira de rodas, mexendo apenas as bochechas. Sofria da terrível doença Esclerose Unilateral Amiotrófica, onde muitos cientistas apelidavam carinhosamente como cérebro ambulante. As mídias não falaram outra coisa. Principalmente o universo acadêmico ligado a ciência, e mais precisamente a física. Foram inúmeras as homenagens em todo o mundo. Até os cristãos, muitos deles, de uma forma direta ou indireta prestaram sua homenagem, certamente influenciados pela mídia, pois alguns estão se comportando como crentes midiáticos. No que acreditava e defendia Hawking? (1) Teoria do Big Bang; (2) Buraco negros existentes e serviam de passagens para outras dimensões (outras vidas ou possibilidades?), pois roubavam energia deste "universo"; (3) Há corpos neste universo que surgiram pelo acaso e não pela mão de um Criador.... Apesar de nenhum cientista poder comprovar se as suas ideias são corretas ou não, pois nenhuma delas foram testadas, sobrou apenas um "pensamento de homem" onde os outros homens gostam de aplaudir de pé. Hawking ainda acreditava que a vida neste planeta poderia ser destruída por uma guerra nuclear; um cometa; virus geneticamente modificado ou pela inteligência artificial. Dava muito senti do a esta vida temporal e passageira e por isso foi autor de várias frases motivacionais sempre enfatizando esta vida: "Não importa o quão ruim a vida possa ser. Há sempre alguma coisa que você pode fazer e ter sucesso. Enquanto há vida, há esperança." Completamente diferente daquilo que Cristo e os apóstolos ensinaram, dando suas próprias vidas, não valorizando esta vida temporal, num mundo falido de pecados, mas olham e priorizaram a promessa da vida eterna, coisa que o cientista famoso não acreditava, mas depunha contra, mesmo que forma implícita e subliminarmente. Outra frase emblemática utilizada pela NASA e Universidade de Cambridge em homenagem final: "Olhem para as estrelas e não para os seus pés." E não poderia deixar de comprar com outra frase de alguém muito conhecido nas sagradas escrituras: "subirei as mais altas nuvens, acima das estrelas de Deus e serei semelhante ao altíssimo." (Isaías 14:14). Nasceu no dia em que morreu Galileu Galilei, 300 anos depois, e morreu no dia em que nasceu Albert Einstein. Ao contrário destes dois renomados cientistas, que defendiam a fé e o conteúdo das Escrituras Sagradas como verdade, Hawking desce ao túmulo sem a esperança em Cristo Jesus. Pelo menos nenhum testemunho a esse respeito foi escrito, e uma mínima linha, nos seus best sellers. Aos cristãos aconselho a parar de "adorar" homens e olhar para a majestade de Deus, dando-Lhe toda honra e glória, pois Suas Palavras testadas não falham. É tempo de crer no Evangelho e não em ideias, pois o tempo está próximo. Deus seja louvado! Amém.


quarta-feira, 14 de março de 2018

A VERDADEIRA ESPERANÇA


Viver com esperança é viver em paz e sempre motivado. A esperança promove a paz interior e é o combustível principal para saúde física e emocional. Se esta esperança estiver alicerçada em Cristo; Se Cristo for o resultado desta esperança, então a certeza da vitória vai se concretizando a cada dia. Com os "olhos da esperança" podemos enxergar um reino onde a justiça é uma realidade. As injustiças são as principais causas do desânimo nas pessoas. Aqueles que já foram injustiçados e experimentaram esse sofrimento, sabem o quão doloroso é encontrar forças para continuar perseverante. Quando a justiça falha, o povo perece. Aqueles que buscam um país melhor, sem corrupção, confiando na justiça dos homens, mas se decepcionam ao perceber que o suborno é como uma traça que também corroem as togas dos magistrados e a mais altas cortes não estão isentas destes males, certamente entenderão que este reino jamais alcançará justiça plena e justa. Dizem que ela é cega, mas para aqueles injustiçados, também é surda e muda. Logo, esperançar viver uma vida plena de justiça, onde os homens é quem decidem a sentença ou absolvição, é um grande engano. A Palavra de Deus profetisa um momento, um instante, quando esse reino começará. Se iniciará quando Cristo apontar nas nuvens do céu em poder e glória, retornando à terra para estabelecer Seu reino eterno. Nesse reino a justiça plena e perfeita será a regra e a realidade. É possível viver nesta esperança, basta que alimentemos nosso espírito com a fé em Cristo Jesus. É o espírito da fé que nos enche de esperança. Deus seja louvado! Amém.

terça-feira, 13 de março de 2018

AMOR FRATERNAL

No segundo semestre de 2017 a UNICEF fez um experimento em alguns países da Europa. O experimento consistia em colocar um criança de 8 anos, bem vestida e cuidada, como se estivesse perdida ou abandonada num determinado local de uma praça onde as pessoas transitavam sem pressa e num segundo momento a mesma criança, maquiada como uma mendiga, perambulando entre as mesas de um restaurante pedindo comida. Quando estava bem vestida, na praça, foi interpelada por várias pessoas que lhe perguntavam onde estavam seus pais; onde morava; se estava precisando de alguma coisa... Mas, quando transitava entre as mesas do restaurante como uma maltrapilha foi ignorada, maltratada e xingada. Ninguém lhe ofereceu comida. A UNICEF precisou intervir e parar as gravações, pois a criança não estava bem com aquela atitude das pessoas. Algumas perguntas importantes vem a nossa mente: Na era da informação ou da conscientização pelo conhecimento, porque tanta indiferença ou falta de cordialidade com as pessoas? A violência urbana e mundial tem deixado as pessoas mais insensíveis? O que está acontecendo com a raça humana? A Palavra de Deus nos apresenta um sábio conselho para que estejamos bem com nós mesmos e com os demais. Ela nos dá um mandamento prático: "Permaneça o amor fraternal." A permanência do amor fraternal entre os homens, como irmãos, onde os gestos de afeição, caridade e cordialidade são uma prática natural, promoverá a paz e o amor. Eis o segredo para viver com paz interior. Os servos de Cristo têm a necessidade de viver o amor fraternal, ensinando o mundo de múltiplas violências a beleza e a necessidade do amor fraternal. Deus seja louvado! Amém.