ADVENTISTAS

ADVENTISTAS

Tempo Agora

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

HABITAÇÃO SEGURA AO LADO DE CRISTO

A peregrinação de Abrão é viagem tipológica ou símbolo da grande jornada do homem na terra em busca de uma morada de paz e segurança. Aquele que seria conhecido como o pai da fé saiu da cidade de Ur dos Caldeus, localizada ao sudeste do Iraque, próximo a uma região de um grande lago, conhecido hoje como Hammar, seguindo margeando o rio Eufrates, em direção ao norte, até chegar a Harã, na Síria, próximo a cidade de Alepo, atualmente. Esse primeiro trecho foram mais de mil quilômetros, vasculhando os desertos em busca de uma habitação. Depois desce, vertiginosamente, para o sul, passando pelas regiões de Siquém, Canaã, Jerusalém, indo até ao Egito, mais mil quilômetros, depois retornando a região de Israel - Berseba. Até encontrar um lugar para sua velhice, Abraão foi um nômade aqui na terra em busca de uma terra que manava leite e mel, conforme a promessa do SENHOR. Não é fácil viver uma vida de peregrino, sem residência fixa. Chegar a um lugar onde havia pasto e água para seu gado e povo, mas ter que sair devido a ameaças de inimigos que disputavam o mesmo espaço ou fugindo da seca, buscando sobreviver. Grandes e constantes mudanças viveu o grande patriarca Abraão. Os filhos de Deus hoje, a exemplo de Abraão, também precisam lidar com muitas mudanças e precisam trilhar longas jornadas, não necessariamente em distâncias geográficas, mas em experiências e desafios a vida nos apresenta, sempre em busca de viver uma vida num habitação feliz. Para isso, estudamos, trabalhamos, casamos... mas enquanto estivermos aqui, seremos peregrinos. A habitação segura e eterna Deus tem preparado para Abraão e para cada um daqueles que, como o pai da fé, esperam e acreditam na Sua promessa; no Seu Filho, aceitando-o como seu suficiente Salvador. Um lugar para morar eternamente está sendo preparado por nosso Deus, e Pai, e por Cristo, para todos que O amam. Deus seja louvado! Amém.

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

MANTENHA UMA INTIMA RELAÇÃO COM DEUS

A natureza revela o poder criador de Deus e Seu amor por Seus filhos. Tudo é muito belo e cheio de detalhes. Só alguém perfeito para criar algo ímpar. Como a criação de Deus é algo tão vasto que seria impossível explorar todos os detalhes, quero chamar a atenção para as árvores. Elas não comem do seu próprio fruto e não se beneficiam de suas próprias sombras. As árvores são as únicas que não correm quando o fogo vem queimando a floresta. Todos fogem, homens e animais, mas elas enfrentam o fogo, se queimam toda, folhagem, galhos e até o caule, mas depois de dias o rebento de novos galhos e folhagens brotam novamente. Suas raízes profundas é o segredo para permanecerem. O profeta Jeremias que passou por duras provas, como prova de fogo, ouviu da boca do SENHOR que os homens obedientes à Sua palavra, permaneceriam para sempre; seriam uma bênção para si e para os outros, pois seriam como árvores plantadas junto a um rio, pois em anos de seca suas folhagens estariam sempre verdes e seus frutos seriam certos. Assim, também, são os homens que mantém profunda relação espiritual com o Senhor através de relacionamento íntimo. A exame cuidadoso da Palavra de Deus, orações, jejuns, congregar, louvores, comunhão com os irmãos... são alimentos sólidos para que as raízes do relacionamento entre os homens e Deus sejam cada vez mais profundos. Não haverá tempestades, com seus fortes ventos, ou seca que possam impedir que estas árvores dêem seus frutos. Assim são os homens que mantém íntima relação com Deus, mesmo em tempos difíceis não se curvam aos problemas e provações, mas continuam sendo uma bênção para as pessoas. Deus seja louvado! Amém.

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

A VERDADEIRA FELICIDADE

"O que os olhos não vêem, o coração não sente." É um provérbio popular muito antigo. Ele é geralmente empregado para justificar os erros dos falsos maridos/esposas, que na ausência de um deles, quebraram de alguma forma as regras cristãs do matrimônio claramente descrita na Palavra de Deus ou nos corações das pessoas que não conhecem a Bíblia pela "lei natural" mencionada em Romanos 2:14,15, fazendo com que não hajam pessoas tão inocentes em relação aos seus atos. A exemplo disto, há outra frase muito conhecida dos norte-americanos que diz: "O que acontece em Vegas, fica em Vegas." A Cidade de Las Vegas é um verdadeiro parque de diversões e práticas de todas as espécies luxúrias. Os liberais ou libertinos, segundo a ótica bíblica, se permitem a todo tipo de prática naquela grande cidade, cheia de cassinos, propostas de prazeres diversos e permissividades. Longe dos olhos dos maridos/esposas, eles se permitem fazer tudo, sem considerar pecado. Deus e Cristo (João 14:1-3), também, ao contrário do homem, estão fazendo muitos coisas longe de nossas vistas, mas nada de errado, pelo contrário, estão preparando para dar aqueles que os amam. O fato de estar fazendo algo grandioso, inédito, incomparável para dar ao homem redimido, longe da visão deles, não significa dizer que Deus faz coisas escondidas. Deus é um Deus transparente e nada faz de errado ou que possa prejudicar as Suas criaturas, quanto mais os filhos. ELE preparou algo tão grandiosos que o coração do homem, pecador, é incapaz de entender, processar ou medir. A mente pecadora não saberia dar o devido valor. Olhos, ouvidos e mente são incapaz de desenhar o que Deus tem preparado, para em breve entregar aos vitoriosos em Cristo. Aquele que perseverar até o fim em Suas palavras, alcançarão tais promessas (Mat. 24:13). Deus seja louvado! Amém.

domingo, 28 de janeiro de 2018

A MÃO PODEROSA DE DEUS

O cerco era o golpe final de um exército a uma cidade fortificada com seus altos muros e protegidos por sentinelas. O sitio ocorria quando um povo se recusava lutar, confiando em seu estoque de comida e fontes de água.Todas as saídas e entradas eram monitoradas, proibindo a saída ou entrada de pessoas e mantimentos. O objetivo era vencer o inimigo pelo cansaço, causando desequilíbrio psicológico nos reclusos. A parte que estivesse mais preparada para resistir a pressão emocional, privações, fome e sede, se sagraria vencedora. O cerco era uma situação terrível para aqueles que sentiam presos em suas próprias casas. Essa era uma tática de guerra nos tempos antigos. Nos dias de Davi, experientes em guerras, era uma prática comum. O mesmo Davi, se utiliza desta experiência, inspirado, para ensinar sobre um cerco bom e salutar ao corpo e ao espírito. Davi se sentia cercado pela proteção de Deus, por trás, pela frente... pela porta da frente e pelos fundos - saída de emergência. Davi se sentia guardado e protegido pelo Pai Eterno. Sentia que a mão poderosa de Deus estava sobre ele. Se o cerco dos inimigos causavam terror, o "cerco! de Deus traz paz, segurança e liberdade. Deus seja louvado! Amém.


sábado, 27 de janeiro de 2018

REI SUPREMO DO UNIVERSO

O leão adulto está no topo da cadeia alimentar. Não existe na selva outro animal selvagem, predador, que viva a espreitar para matar um leão para comer. Tudo o que se move ao seu redor serve de comida para ele, não importa o tamanho. De girafas à filhotes de antílopes, basta está ao seu alcance. Entretanto, os seus filhotes não estão à salvo dos outros leões adultos que disputam o comando do bando, nem de outros predadores como o leopardo e a hiena, além de grunhir e passam fome, por não ter comida todos os dias. Nem toda caçada é feita de sucesso. O rei das selvas e um dos animais mais temidos da natureza não consegue alimentar e proteger todos os seus filhotes e muitas vezes é morto por outro leão mais forte e jovem, tomando o seu "reino". O salmista Davi utiliza a figura do leão, como rei e único, no topo da cadeia alimentar, para fazer uma bela comparação com o nosso Deus único - Rei Supremo do universo, no topo, sem ninguém existir acima DELE. A figura de mantenedor do temido leão é comparada a de Deus, o Pai de amor. Os leôeszinhos sem falta de comida e são desprotegidos, mas os filhos de Deus não sentem falta de nada. Muito menos, os filhos de Deus, são ameaçados por outro deus, igual ou superior ao Pai. Não há ninguém comparado ao Pai (João 17:3; 1 Cor. 8:6). Deus é um Pai de amor que cuida dos Seus filhos obedientes, em cuja boca não há engano, apascentando-os, deitando-se com segurança, pois não haverá quem os espante (Sof. 3:13). Deus seja louvado! Amém.

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

IMITEMOS A CRISTO


Nos primórdios da igreja cristã, nominal, em Roma, quando experimentava o processo de paganização, o poder eclesiástico experimentou muitas teorias que se misturava com a verdade bíblica. Dentre elas, surgiu a tese dos SETE PECADOS CAPITAIS: Gula, Avareza, Luxúria, Inveja, Preguiça, Soberba e Ira. Esta última, é definida como: Conhecida também por cólera, é o sentimento humano de externar raiva e ódio por alguma coisa ou alguém. É o forte desejo de causar mal a outrem e um dos grandes responsáveis pela maior parte dos conflitos humanos no transcorrer das gerações. Sua virtude é o Perdão. Na teoria da igreja romana, o simples de sentir raiva já estaria pecando. Este pensamento surgiu em comparação com o ensinamento de Cristo sobre o adultério, quando afirmou que basta o "homem olhar para uma mulher casada, comprometida, com desejo profundo de possui-la sexualmente, já havia pecado em seu coração" (Mat. 5:28). Mas, em Mateus 5:28 não está afirmando que o pensamento desejoso do pecado seguido imediatamente do despertamento ou arrependimento para praticar o correto seja pecado para a destruição, como afirma a antiga tese medieval. O apóstolo Paulo, inspirado por Cristo, nos explica este princípio com mais abrangência, utilizando a IRA como exemplo. "Irai-vos, mas não pequeis..." O homem pecador pode até sentir os seus impulsos naturais e inclinados à pecar, mas se é um homem revestido de Cristo, com a mente renovada no espírito do Senhor (Efé. 4:23,24), logo a ira pode bater a porta do seu coração, mas a concretização do pecado não será uma certeza. O ser racional, pelo espírito de Cristo, guia o novo homem em novas ações de santidade (Rom. 12:1 e 2). Uma nova criatura deve praticar novas ações que imitem as ações de Cristo. Imitemos a Cristo em tudo. Deus seja louvado! Amém.



quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

HERDEIROS DE DEUS

Cristo é de fato o Filho de Deus ou é apenas um título, como afirma parte dos teólogos modernos? Apesar de dezenas de versos bíblicos afirmar e confirmar a filiação literal de Jesus Cristo, muitos insistem neste ideia sem qualquer embasamento das escrituras sagradas. Acreditar diferente daquilo que a Bíblia ensina, cria sérios problemas para entender as outras doutrinas importantes que compõem todo o escopo da verdade. Depois do apóstolo João, Paulo é o escritor que mais aborda este tema. Quando escreve aos romanos (8:16,17) é abordado a filiação de todos aqueles que aceitaram Cristo Jesus como Salvador pessoal e se transformaram em filhos e filhas de Deus, novamente, por adoção, pelo processo da reconciliação (Gál. 3:26; Gál. 4:5; Rom. 5:11). Todo aquele que se aproxima de Deus, pela reconciliação em Cristo, é considerado filho, também, e por isso deve ser experimentado e provado como Cristo foi (Mat. 16:24); Da mesma forma que Cristo foi glorificado (ressurgiu da tumba em corpo glorioso), importa que aqueles que forem provados e aprovados, também o sejam, como irmãos de Cristo (João 20:17). Se somos, diante de Deus, o Pai, Seus filhos e irmãos de Cristo, logo, somos herdeiros DELE e co-herdeiros com Cristo. Esta é a magnifica, direta e simples compreensão do apóstolo Paulo, inspirado por Cristo. Deus seja louvado! Amém.

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

PROCURE CONHECER A DEUS

O que pode fazer o homem se afastar de Deus? Há diversos testemunhos de pessoas cristãs e dedicadas aos serviços da congregação onde frequentava, que depois de perder um ente querido para a morte, e depois de muitas orações e interseções, deixam que a dor sejam mais forte que a perseverança e abandonam a igreja, e entram pelo mundo de desilusões buscando consolo e respostas. Outros, completamente ao contrário da experiência da morte, acreditam ter ganhado a vida quando ganham muito dinheiro, fama, influência, promoção, oportunidade profissional... que ao investir todo o seu tempo e expectativa naquilo que achava ser o caminho da felicidade e segurança, se decepcionam na metade do caminho. Não importa se é a dor ou a alegria; a vida ou a morte, qualquer motivo pode ser uma desculpa para que escolhamos outros caminhos que não seja aquele que Deus escolheu para nós sermos vencedores em Cristo. O homem só se separa de Deus quando não o conhece (João 17:3), pois quando o homem conhece a Deus, conhece o amor (1 João 4:16). Nada é mais forte do que o amor de Deus (1 Cor. 13:13). Portanto, o apóstolo Paulo pregando aos romanos declama palavras palavras inspiradas como poesia: "Nada poderá nos separá do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor." Nem os poderes invisíveis, nem as ameaças que a visão alcança. Vida, morte, anjos, demônios, passado, presente, futuro, altura, profundidade, pessoas ou criaturas... nada disso pode separar o homem que conheceu, um dia, a Deus. Procuremos conhecer ao SENHOR e ao Seu Filho Jesus e certamente, quando os grandes desafios da vida aparecer em nossa frente, permaneceremos. Deus seja louvado! Amém.

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

O GRANDE REENCONTRO

Não é fácil lidar com a despedida. Pessoas amadas que se mudam de cidade, depois viver uma vida inteira na vizinhança e frequentando sua residência. Filhos que se casam ou vão estudar em outros países, passando a viver milhares de quilômetros de distância. Não ter a chance de despedir-se daqueles que morrem é terrível. Talvez a dor da morte seja mais intensa devido a isso. Nos Estados Unidos da América os pais, filhos, parentes e amigos fazem uma despedida para aqueles que vão à guerra. Vão ao aeroporto ou porto para acenarem ao vê-los partindo, sem saber de sua volta. Eles se vão e deixam apenas um único sentimento: a esperança de vê-los outra vez. Jesus Cristo e os apóstolos passaram por essa experiência triste e difícil. Jesus partir para uma terrível guerra, sozinho. Enfrentou o Getsêmani, Via Dolorosa e o Gólgota. Os ferimentos desta guerra causaram Sua morte. Penso que neste momentos o coração dos discípulos estivessem muitos confusos e perderam a esperança de ver seu Mestre e Salvador novamente. A promessa de Cristo que iria, mas voltaria e os veria novamente ficou muito silenciosa em seus corações por causa da fé pequenina. Mas, a promessa era clara: "Agora vocês estão tristes por causa da minha partida, mas vocês me verão novamente e a vossa alegria será impossível de medir e ninguém jamais a tirará de vocês." Se a tristeza da partida é intensa, maior é a alegria do reencontro. Essa foi a experiência dos apóstolos. A nossa, daqueles que aguardam a segunda vinda de Cristo, será dobrada. Um encontro com sentimentos de reencontro. O espírito é o mesmo, mas o tamanho da felicidade não sabemos dizer. É impossível mensurar a alegria daqueles que esperam o retorno de Cristo para o encontrar e abraçar. Quanto a alegria dos familiares e amigos dos soldados americanos que vão à guerra e que tem o prazer de recebê-los são e salvos, compartilharei o link de um vídeo para que vocês tenham uma noção da emoção deles. Talvez lhes inspirem a refletir no que será ao encontrar Jesus. Deus seja louvado! Amém.

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

O SENHOR A NOSSA FORTALEZA

Todas os seres quando estão em perigo, se sentindo ameaçados, buscam o seu abrigo. Os cães selvagens africanos se refugiam na sua toca, debaixo do chão; o leopardo buscar os galhos fortes e mais altos das árvores para se proteger; as águias fazem seus ninhos nas grandes alturas dos penhascos, distante das ameaças e perigos. O homem não é tão diferente dos animais quando o assunto é a necessidade de se sentir protegido. Muitos constroem verdadeiras fortalezas para morar, criando uma barreira física para se proteger; outros necessitam de outro tipo de sensação de segurança. A companhia dos pais, filhos e amigos para se sentirem protegidos. Todavia, para o homem racional e espiritual, encontra apenas em Deus a grande fortaleza onde poderá se sentir plenamente abrigado e seguro. Mesmo que homem consiga construir um bunker de concreto maciço de magnífica espessura, profundidade e conforto, não poderá fugir da morte e das necessidades emocionais que são necessárias ao ser inteligente. Só em Deus encontraremos a fortaleza se segurança máxima, onde os perigos e até a morte são incapazes de ameaçar o homem de fé. Pois, não podemos confundir o nosso Deus com um esconderijo de ladrões que fazem o mal durante o dia e se escondem, em fuga, da justiça a noite. Os que fazem isso, não encontram em Deus o refúgio para suas almas. Para que enxerguemos em Deus a nossa fortaleza, é necessário que O conheçamos. Só podemos amá-Lo e confiar nEle, se O conhecermos. ELE nos conhece e sabe quem confia nEle e deseja verdadeiramente um refúgio de segurança eterna. Deus seja louvado! Amém.

domingo, 21 de janeiro de 2018

VINDE A MIM

Um homem entrou numa farmácia visivelmente alterado, querendo falar com o gerente ou responsável. Ele havia comprado um xarope para seu filho que estava tossindo e, portanto, com dificuldades para dormir. Além de sair quase a meia noite para comprar, a criança após tomar o remédio continuou tossindo, intercaladamente, o resto da noite até o dia amanhecer. De manhã, logo cedo, estava ele na farmácia falando que havia sido enganado; que o laboratório e farmácia conivente e cúmplice fazia propaganda enganosa e que iriam se ver com o PROCON (Órgão de Defesa do Consumidor). Ele alegava que a propaganda e o atendente lhes prometera CURA IMEDIATA para a tosse. O farmacêutico explicou que ele havia entendido errado. Tanto a propaganda, quanto o atendente haviam falado de ALÍVIO IMEDIATO, e não de CURA IMEDIATA. Muitos cristãos assimilam mensagens erradas, assim como o esse pai que ansiava a cura do seu filho. A precipitação e o desejo irracional para conseguir algo, cega para as coisas importantes. Jesus nos prometeu ALÍVIO para cansaço emocional, psíquico, mental... para nossos desafios e sofrimentos, até porque cansaço físico se resolve com uma boa noite de sono. Prometeu também ALIVIAR os sentimentos de opressão sentido, não importante se eles venham da família, do trabalho, da sociedade ou de outra fonte qualquer. Jesus não prometeu eliminá-los, mas aliviá-los. Cada um precisa levar sua carga: "Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me." (Mateus 16:24). Muitos cristãos professos tem divulgado propaganda enganosa, pois entenderam errado e transmitem errado. Tem divulgado um falso evangelho da prosperidade onde Cristo resolverá todos os problemas dos Seus seguidores: Todos os problemas do casamentos e diferenças são resolvidos num passe de mágica, bastando fazer as mandingas que eles indicam; restauração total do emprego ou empresa falida; cura total de todas as doenças, passando o fiel a nunca mais experimentar doenças, pois todas são repreendidas e somem para sempre... estes e outros absurdos estão sendo pregados por muitos mercenários púlpitos à fora pelo mundo. Este não é o Evangelho do Reino - de Cristo, mas um engano, uma má compreensão do Evangelho Eterno. Jesus nunca impedirá que Seus discípulos passem por duras provas, mas os ajudará a serem aprovados nelas. Os sofrimentos, agruras e provas são necessárias para a experiência, paciência, perseverança e fé (Rom. 5:3-5). Até Cristo aprendeu por aquilo que sofreu (Heb. 5:8). Deus, o Pai, se agradou de vê o Filho sendo moído pelos sofrimentos e sendo aprovado - vencendo (Isa. 53:10). O sofrimento permitido por Deus a cada um de nós, não para destruição, mas para a salvação, basta irmos a Cristo nos momentos difíceis, pois Ele está a nossa disposição para aliviar-nos de todos os fardos. Deus seja louvado! Amém.

sábado, 20 de janeiro de 2018

O EXÉRCITO DO SENHOR

Os grandes líderes da antiguidade se destacavam pelo exemplo de coragem e sacrifício. Um grande rei e comandante liderava suas tropas no fronte de batalha, indo à frente da tropa, encorajando seus homens a segui-lo nas pelejas. Muitos grandes líderes são descritos nas páginas da história de forma lendária: Alexandre, o grande, e Genghis Khan, por exemplo, embora estejam separador por um milênio e meio, seus exemplos cativaram seus liderados, que através do carisma e da admiração eram capazes de dar a vida por seus senhores. Todavia, estes grandes comandantes lutavam suas guerras e enfrentavam seus inimigos cuidando em defender, primeiramente e prioritariamente, suas próprias vidas. Não há comandante como Cristo, Senhor dos exércitos, capaz de dar a vida por Seus servos, não batalha por Sua própria vida, mas dos Seus seguidores. Ele vai à frente do povo de Deus, guiando-os à vitória. Não abandona Seus servos, nem os desampara. Com Ele os servos não se sentem só, desamparados ou com medo. Mesmo que o exército inimigo seja inumeravelmente superior; os obstáculos pareçam intransponíveis... não há motivo para se espantar ou temer. Sua presença traz paz e confiança. Eis a grande diferença em batalhar com ou sem Cristo como general do seu exército. Escolhamos servir o exército do Senhor. Deus seja louvado! Amém.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

"LEI DO RETORNO"

Muitos a conhecem popularmente como a "Lei do Retorno". Na Bíblia ela é explicada pelo apóstolo Paulo: "...porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." (Gálatas 6:7). Para aqueles que plantam o bem, colherão bênção, mas aqueles que semeiam o mal, colherão as devidas consequências. As consequências para aqueles que escolhem o caminho da impiedade são terríveis. A exemplo disso cito a história de um dos maiores criminosos dos Estados Unidos, retratado nas telas do cinema. Al Capone foi terrível com seus adversários. A disputa por espaço de mercado ilegal de bebidas, drogas e outras coisas ilícitas, os trucidava. Começou na vida do crime logo cedo, aos 14 anos de idade, onde morava, no Brooklyn com mais oito irmãos, dos quais conseguiu envolver cinco na vida de crimes bárbaros. Esteve envolvido em centenas de crimes brutais. O mais famoso deles foi o "Massacre do dia de São Valentim", em 14 de fevereiro de 1929, no qual 7 homens envolvidos com a máfia foram brutalmente assassinados.Nasceu em 1899 e morreu em 1947, aos 48 anos de idade, depois de ser preso por crime de sonegação de impostos e condenado a 11 anos de prisão. Foi para a prisão de segurança máxima de Alcatraz. Depois de 8 anos preso, "vendo seus fantasmas", foi encontrado olhando fixamente para uma parede. Foi diagnosticado com sífilis e problemas psiquiátricos. Foi solto em 1939, morrendo 8 anos depois, em condições degradantes, físicas e mentais. Morreu quando ninguém mais o perseguia, pois havia eliminado todos os seus rivais. Todavia, sofria terrivelmente com os seus "inimigos imagináveis", consequência dos seus crimes terríveis. Sem ninguém a persegui-lo, vivia como se estivesse numa fuga. Assim é o fim daqueles que escolhem ser ímpios. Mas, os justos continuam sendo ousados como leões. Deus seja louvado! Amém.

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

SEJA FORTE E CORAJOSO

Qual o grande segredo para ser bem sucedido? Estudar dez horas por dia, ou mais, para passar num concurso público e sentar na cadeira da magistratura, ganhando altos salários? Treinar até a completa exaustão física e mental, durante quatro longos anos, para se apresentar numa prova que dura apenas poucos segundos? Sabendo que todo e qualquer esforço é recompensado, quer seja para o bem ou para o mal, reflitamos na pergunta mais importante: Para que eu seja bem sucedido na vida, em que eu devo me esforçar? Porventura não há magistrados frustrados e com problemas de ordem emocional e infeliz? Atletas renomados; verdadeiros ícones para a história e que foram vencidos pelos vícios, descontrole financeiro, enfrentando sérios problemas de depressão? A nossa carreira profissional é muito importante, mas nada deve ocupar o primeiro lugar e a prioridade dos nossos esforços, a não ser OBEDECER A DEUS EM PRIMEIRO LUGAR. Eis o segredo para uma vida bem sucedida. Para andar na linha reta da obediência à santa lei de Deus, sem se desviar para os lados, devemos empenhar os mais elevados esforços, com coragem e perseverança. Pois, o sucesso de uma vida bem sucedida não depende majoritariamente daquele que corre, mas de Deus que se compadece de nós (Rom. 9:16). Confiemos no Pai de amor e sigamos Seus conselhos cegamente, e por cento, ao final, alcançaremos a vida plena e abundante, por Seu Filho Jesus Cristo (João 10:10). Deus seja louvado! Amém.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

TUDO O QUE PEDIR COM FÉ HÁ DE RECEBER

Você já deve ter visto alguém dizer: "Eu sou uma pessoa de muita fé." A verdade é que temos visto e ouvido pessoas afirmarem esta frase sem o devido conhecimento da Palavra de Deus sobre "ter fé" ou simplesmente "crer". A influência das religiões orientais sobre o cristianismo trouxe a falsa ideia do "pensamento positivo", de "o universo conspirar" a favor daqueles que desejam algo com otimismo. A verdade descrita na Bíblia é completamente diferente. Se as religiões orientais apontam como autor dos nossos desejos, livramentos ou providências ao acaso, as Escrituras Sagradas indicam claramente que é Deus quem nos atende em nossos pedidos. A verdadeira fé (crer em Deus) vem primeiramente pelo ouvir a Palavra de Deus (Rom. 10:17). Quem ouve a Palavra de Deus e dá ouvidos, guarda ou obedece imediatamente aquilo que aprendeu (Apoc. 1:3). Logo alguém que diz crer sem guardar a Palavra de Deus é mentiroso (1 João 2:4). Está se enganando e enganando aos demais. A fé ou a crença está intrinsecamente ligada à Palavra de Deus: ouvi-la, compreendê-la; obedecê-la, guardá-la... Aquele que crer em Deus, como diz as escrituras, do seu interior fruirão maravilhas (João 7:38). Tudo o que pedir com fé há de receber (Mar. 11:24). Deus dá tudo aquele que sabe pedir, e sabe pedir porque conhece qual é a Sua santa e boa vontade. Deus não atende a um pedido que, certamente, será para a própria perdição do pedinte. Eis a causa de muitos pedidos não serem atendidos (Mat. 20:22). Mas se andarmos na luz, como Ele na luz está... estaremos em comunhão com Ele e os outros (1 João 1:6,7). Não há pedido que Deus não atenda, e para aquele que pede, crendo, há de receber. Deus seja louvado! Amém.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

PERSEVERE ATÉ O FIM

Abrão era morador de Ur, mas Deus pediu que ele se retirasse do meio dos seus parentes e amigos, e saísse errante pelos desertos do Oriente Médio em busca de uma terra que lhe seria mostrada. A promessa não era apenas uma terra que manava leite e mel, mas que, o agora Abraão, seria abençoado e que sua descendência seria uma grande nação. Abraão acreditou e aceitou as condições daquela aliança, pois em troca de tudo isso, ele precisaria ser fiel a Deus em tudo. Até chegar a terra prometida foram muitos anos peregrinando no deserto, tendo que enfrentar a falta de água; escassez de alimento; tribos inimigas armadas; guerras contra reis; ameaças do rei (Faraó) do Egito... e por fim, depois muitos anos sem sua esposa ter, sequer, um único filho, e na velhice, depois que o filho Isaque veio, Deus pede que o sacrifique. Abraão passou por testes difíceis, mas não desistiu. A jornada foi longa e parecia que não ia chegar jamais à terra prometida. Abrão deu ouvidos a voz de Deus e a fé foi gerada em si. Todavia, no coração do velho patriarca havia uma virtude dos vencedores - a perseverança. A perseverança que é alimentada pela fé, que gera mais esperança, num ciclo perfeito. Abraão ocupa lugar de destaque na galeria dos heróis da fé, sendo conhecido como o Pai da fé. O prêmio e o reconhecimento dos homens não está no início da jornada, mas no final. Todos os atletas estão na linha da largada, mas só os vencedores ultrapassam a linha de chegada. É a virtude da perseverança que os fazem diferentes dos demais. Cristo nos revelou qual seria a principal virtude daqueles que um dia o aceitaram como Salvador pessoal, e ela seria imprescindível num mundo relativista e homens cada vez mais fracos e indecisos. A virtude da perseverança do vitorioso Abraão ainda está disponível para cada um de nós, se dermos ouvidos à Palavra de Deus e nela persistir até o fim. Deus seja louvado! Amém.

TRANSMISSÃO AO VIVO(SMARTPHONES)






segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

ESTAREI CONVOSCO TODOS OS DIAS



As últimas palavras de alguém são as mais marcantes: Do indivíduo que sabe que a morte o aguarda a poucos segundos; Do pregador que exorta ou anima os fiéis quanto a uma verdade urgente e prioritária; Do pai/mãe que aconselha os filhos quanto aos perigos que enfrentarão na jornada longe do lar, ou daquele que se despede de pessoas que ama sem saber que voltará em tempo de vê-los com vida. Jesus Cristo, sabiamente, começou seu ministério com ensinamentos suaves para um povo duro de entendimento e sofrido por falta do conhecimento de Deus. Ao longo do Seu ministério foi revelando de forma mais incisiva a verdade necessária para a vida vitoriosa dos Seus seguidores. Mateus escreveu no seu livro, primeiro evangelho, as últimas palavras de Cristo: "Vão... Ensinem os novos discípulos a guardar todas as coisas que Eu vos tenho mandado. E assim estarei convosco todos os dias, até o fim dos tempos." Esta preciosa missão dada aos apóstolos ecoa ainda hoje em nossos ouvidos, assimilados por nós a mesma responsabilidade dada aos primeiros discípulos. "E assim estarei convosco todos os dias, até o fim." Cristo prometeu está com Seus discípulos para ajudar, defender, livrar, inspirar... mas há uma clara condição para isso. "Todas as coisas..." A nossa missão não estará completa se ensinarmos as pessoas somente aquilo que gostamos, mas toda a verdade e sabedoria contida na Palavra de Deus. A mensagem não pode ser capenga, amputada, pela metade, faltando algo, mas completa, conforme está distribuída em toda a Bíblia (2 Tim. 3:16), pois a Palavra de Deus prepara o obreiro que cumprirá esta missão em todo o entendimento, para que não tenha do se envergonhar quando lhe pedirem socorro da verdade (2 Tim. 2:15). É uma condição Sine qua non - indispensável, essencial. (sine qua non é uma expressão que originou-se do termo legal em latim que pode ser traduzido como “sem a/o qual não pode ser”.). Afirmar que está fazendo a obra de Cristo SEM cumprir TUDO o que Ele mandou que ensinássemos e vivêssemos, achando que Ele está presente é um erro terrível. Busquemos a Palavra da salvação e nela acharemos a luz da verdade que nos liberta e faz com que permaneçamos na presença de Cristo, sempre. Deus seja louvado! Amém.


domingo, 14 de janeiro de 2018

O AMOR DE DEUS

Em 1945, após a segunda guerra mundial, com a vitória do aliados, a Coréia é dividida em duas nações: Coréia do Norte sob o domínio da União Soviética e a Coréia do Sul sob o domínio dos Estados Unidos, depois da expulsão do Japão que dominava daquela nação. Em 1989 o Muro de Berlim foi demolido. Desde sua construção em 1961, quando separou a Alemanha em duas nações Alemanha Oriental e Ocidental, mas 28 anos depois foi derrubado. Muros e Guerras separam irmãos. A dominação, estratégia, controle geopolítico e tantos outros interesses. Situações grandes e terríveis separaram pessoas. Familiares que foram separados por anos, sem nunca mais ter a oportunidade se encontrarem, abraçarem e conversarem. Mães e pais que nunca mais viram seus filhos; irmãos, tios, primos, namorados, noivos, casados... separados por uma grande guerra ou um grande muro. O homem pode até conseguir separar as pessoas devido aos seus interesses mesquinhos, mas não pode separar o amor de Deus dos Seus filhos. Nada poderá nos separá do amor de Deus que está em Cristo Jesus. Nem distância, altura, profundidade, ameaças, guerras, morte, dor, sofrimento, tribulação... Nada no universo é maior que Deus, e seu amor, para conosco. Deus seja louvado! Amém.

sábado, 13 de janeiro de 2018

ESPETÁCULO DA GLÓRIA DE DEUS

 "A ti levanto os meus olhos, ó tu que habitas nos céus." Salmos 123:1. Davi olhava para cima para enxergar a grandeza da criação de Deus, já que olhar no plano horizontal a visão parece ter um alcance menor, ou a final visão é o horizonte e o céu que também estará lá. Olhar o céu significa olhar para o infinito e o eterno - que não tem fim. Em outros Salmos é possível ver a insistência do autor a indicar os Céus como palco da criação e o espetáculo da glória de Deus (Salmos 19:1; 97:6; 50:6). Jesus Cristo, o Filho de Deus, também manda que olhemos para os céus e contemplemos os pássaros que voam nele. Se não é possível ter a visão espiritual e inspirada de Davi, é possível aprender com aquilo que os nossos olhos mortais e limitados alcancem. Cristo pediu que olhássemos as indefesas aves que não tinham inteligência para aprender como cultivar a terra, muito menos colher, pior ainda: guardar em dispensa, geladeira, celeiros... Costumo dizer sempre: Você já viu um pardal com uma enxada nas costas indo em direção à roça? Ou com um saco nos lombos, se dirigindo para realizar uma colheita? E por último Cristo faz uma pergunta implícita: Quem as alimenta? Também responde em Sua fala direta: "O vosso Pai Celestial as alimenta." Baixar a cabeça para não enxergar a grandeza de Deus e o Seu cuidado por nós é mergulhar na escuridão da incredulidade, pessimismo, depressão... e, por fim, falta de fé. Não procurar enxergar o Criador através de Sua natureza tem feito dos homens seres intimamente solitários. Precisamos levantar nossas cabeças e enxergar o grande valor que Deus nos dá. Precisamos enxergar o nosso Deus, Pai e Criador de tudo. Deus seja louvado! Amém.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

SÓ A FÉ PODE MANTER O HOMEM DE PÉ


A importância daquele que luta ao nosso lado pode ser exemplificado por uma das tropas mais temida da antiguidade. Da antiga Grécia vinha a fama da cidade de Sparta (Esparta), que com seu exército compacto sabia fazer uma fileira que mais parecia uma muralha intransponível. Entretanto, se apenas um homem falhasse, abrindo uma brecha para penetração do inimigo, poderia colocar em risco todos os demais soldados e a batalha. O guerreiro precisa confiar plenamente do soldado ao seu lado. Cada um defendia a vida do outro com a sua própria vida. Se um guerreiro percebesse que um havia caído morto ao seu lado, tinha a certeza que seria o próximo. A estratégia perfeita do exército de Sparta, que conseguiu, com apenas trezentos homens, segurar quase um exército Persa de quase um milhão de soldados, na famosa Batalha das Termópilas. Todavia, a mais brilhante das estratégias dos homens não passa de loucura para Deus e Seu Cristo. Deus garante aos Seus filhos, no fronte, que mil podem cair ao seu lado e mais dez mil ao seu lado direito (lado que não tem o escudo, mais frágil), que não serão atingidos. Certamente este verso seria motivo de chacota para o rei Leônidas e seus comandados. Não diferente de muitas pessoas de hoje que não conhecem o Senhor dos Exércitos. A maior arma de Deus que vence a guerra não é espada, lança ou escudo, mas a fé. A fé tem mais poder que um milhão de bombas de hidrogênio. Só a fé pode manter o homem de pé. Deus seja louvado! Amém.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

A PALAVRA DE DEUS Á ÚNICA LUZ

A "idade das trevas" é uma periodização histórica ocorrida na Europa. O termo "Era das Trevas" deriva do Latim saeculum obscurum, originalmente aplicado por Caesar Baronius em 1602 a uma época tumultuada entre os séculos V e IX. Neste período de escuridão para a cultura, economia, mas sobretudo para a religião cristã, a Igreja Romana cassou a liberdade dos cristãos em ter a Bíblia para ler e interpretar as sagradas escrituras. Foi proibido aos leigos ter um exemplar da Bíblia, sendo reservada sua leitura apenas ao clero, sendo punido com a morte os que com ela fosse encontrado. A luz foi tirada do povo e humanidade andou em trevas por muito tempo - um milênio. Hoje, quando a humanidade respira a era da informação e é possível comprar um exemplar da Bíblia com menos de R$ 10,00 (dez reais) e há centenas de pessoas distribuindo de graça. Qualquer pessoa pode acessá-la eletrônica pela internet ou baixar um aplicativo eletronicamente, também de graça. Nunca se viu tanta fartura de Palavra e pouca disponibilidade para ler a Palavra de Deus. Muitos professos cristão tem um exemplar da Bíblia em casa, mas não examina, preferem ouvir um pregador aos finais de semana quando tem um "tempinho". Mil anos foi o suficiente para reeducar o povo a ser acomodado e confiar sua salvação à interpretações de líderes religiosos. Hoje, quando há tanta oferta de luzes, a luz da verdade é rejeitada. A Palavra de Deus é a única luz que pode guiar nossos pés em segurança rumo ao porto seguro. Sem a sabedoria contida na Bíblia andamos em escuridão e os riscos de tropeçar e cair se transformam em certeza. Busquemos a Palavra de Deus como quem busca um tesouro escondido. Deus seja louvado! Amém.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

A MORTE NÃO MAIS EXISTIRÁ

Não há lágrimas tão dolorosas quanto aquelas que se derrama pela perda de uma pessoa amada. Não há palavras que possam descrever tamanho sofrimento. Ocorre ao mesmo tempo um misto de sentimentos dolorosos: saudade, dor, medo e outras sensações inexplicáveis. Ainda existe uma relação inumerável de situações que provoca em nós o sofrimento. Para aliviar esse tamanho fardo, o Criador implantou em nós um órgão que produz a lágrima, para que expurgássemos parte dessa dor. O derramamento de lágrimas é como um desabafo de um corpo em sofrimento, diz o poeta. Para o pecador é uma válvula de escape. Nas lágrimas é possível enxergar a misericórdia de um Pai, que mesmo vendo Seus filhos escolhendo o pecado e o caminho do sofrimento, lhes presenteou com esse líquido que nos lava e ajuda na purificação e renovação. Isso nos conduz a refletir no plano original de Deus quando criou o primeiro homem - Adão, perfeito e sem lágrimas de dor. Talvez, e apenas, somente as lágrimas de alegria da gargalhada saudável, apenas. A Palavra de Deus nos garante que esse momento será restaurado e todo aquele que acreditar e viver esta promessa serão como o primeiro homem, perfeito. A descrição desse momento parece um quadro realista de um grande pintor: Deus, o Pai, por Jesus Cristo, enxugando de nossos olhos todas as lágrimas de sofrimento e dor. Não se trata apenas de mudar algo em nosso corpo, mas de resolver o problema causador. É resolver o problema pela raiz: Deus eliminará para sempre a morte; o pranto; a dor física e emocional, para jamais se levantar novamente os motivos do clamor. Enquanto este momento não chega, Cristo Jesus, por Seu espírito, quer amenizar tuas lágrimas de sofrimento, aliviando teus fardos e renovando tua força. Deus seja louvado! Amém.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

DEUS NOSSO REFÚGIO

O ano passado (2017) foi frequente as notícias nos telejornais sobre os refugiados. Dos quatro cantos dos planeta haviam pessoas em busca de refúgio: América do Sul (Venezuela); África (Nigéria); Oriente Médio (Síria); Ásia (Mianmar)... A lista é grande de situações de perigo e calamidades; lugares onde a perseguição e guerras tiram a dignidade das pessoas que, por sua vez, se aventuram na esperança de encontrar um lugar seguro para viver. Esta é face mais terrível da ambição do ser humano por dominação e poder. É a imagem da escravidão, dor e sofrimento. Estas dificuldades que saltam aos olhos não são a maior desgraça que o ser humano enfrenta, que pode resultar em morte. Cristo nos ensinou que devíamos temer a morte, mas o nosso temor fosse em obedecer a Deus, pois ELE é o único que pode fazer perecer a alma (espírito) e o corpo (Mat. 10:28). Nas perseguições dos homem, podem matar apenas o corpo. Deus, através de Cristo, nos dá a esperança, livramento e, por fim, a vida eterna. Muitos, em desespero, buscam refúgio em outros países, fugindo das violências, mas nenhuma ameaça é mais poderosa que o engano e o pecado, arma do inimigo de nossas almas. Deus é a nossa Fortaleza e nELE deveriam exilar-se todos aqueles que precisam de refúgio seguro e eterno. Muitos cristãos que no Brasil, por exemplo, acham que vivem em plena segurança, apenas porque seus olhos não enxergam a violência. Ledo engano, um grande conflito ocorre no "mundo espiritual" em disputa de nossa salvação eterna. É deste grande conflito que devemos buscar refúgio em Cristo. Busquemos ao Senhor enquanto podemos achá-Lo. Deus seja louvado! Amém


segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

A COROA DA VIDA

Há alguns anos tive a oportunidade de ler uma resenha de um filme que retratava a fidelidade canina. A história, baseada em fatos reais, era de um homem amoroso que cuidava muito bem de seu cão, dando-lhe muita atenção e cuidado. Todos os dias o cão acompanhava o seu dono até a estação do trem. Tanto quando na ida ao trabalho como na volta. Logo cedo, aguardava na porta ansioso para que o seu dono saísse e pontualmente, sem possuir relógio, quinze minutos antes do trem chegar, ele aguardava o seu amoroso dono e o acompanha ao seu lar. A conhecida sétima arte exaltou a fidelidade de um cão, que mesmo depois de seu dono morrer, não voltando mais ao lar, confiscado pelo governo, continuava indo todos os dias, no fim da tarde, a estação esperar seu dono, até que, também, chegou o dia da sua morte. Diferentemente do cão, nós seres humanos somos racionais, mas, igualmente, possuímos um dono - Deus e Pai amoroso, que cuida com carinho, cada vez que nos aproximamos dEle, além de nos manter com tudo o que necessitamos. O cãozinho foi fiel ao seu dono até a morte sem receber nenhuma recompensa por isso. A Palavra de Deus nos assegura que se formos fiéis até morrermos, ao Pai de amor, através de Seu Filho Jesus Cristo, receberemos a vida eterna como a grande recompensa. Aquele que espera e crê em Cristo, mesmo que um dia morra, viverá novamente, e para sempre (João 11:25). Fidelidade gera confiança, confiança gera paciência e experiência, que leva perseverança, a esperança e a fé. A liberdade nos é oferecida para que escolhamos ser fiéis a Cristo. Como seres racionais, busquemos a face do Senhor. Deus seja louvado! Amém.


domingo, 7 de janeiro de 2018

EM BREVE O GRANDE DIA RAIARÁ

A ligação do ser humano com o meio ambiente é algo incrível. O homem e toda a natureza saíram das mãos do mesmo e único Criador. Um aspecto biológico que nos chama a atenção é a fragilidade do corpo humano, físico e emocional, quando a noite se aproxima. Quando o sol se põe o corpo humano se prepara para o descanso, mesmo contra a vontade do indivíduo, é que o metabolismo que em parte depende da luz solar cai, deixando o corpo mais lento quanto a produção de energia. A noite é quando o sistema imunológico fica mais frágil e os sintomas das doenças, como febre, surgem de forma mais acentuada. A noite, símbolo, das trevas trevas espirituais e momento de dificuldades para o homem espiritual (João 9:4). A escuridão é a razão dos maiores sofrimentos do homem. A luz, símbolo da verdade que salva e da liberdade oferecida por Cristo, gratuitamente é a antítese das trevas. O nascer do sol, trazendo luz aos homens é símbolo de libertação; recomeço e vida. O salmista Davi utiliza essa tipologia de contrastes luz/trevas; noite/dia; sofrimento/libertação; tristeza/alegria... para ensinar que o sofrimento da vida de pecado aqui na terra é como uma noite escura de sofrimentos, que um dia passará e a luz do dia brilhará nos trazendo vida abundante. A segunda vinda de Cristo à terra será como um nascer do dia para os justos, quando porá fim a todo o sofrimento e enxugará dos olhos todas as lágrimas e curará todas as doenças físicas e emocionais (psíquicas). Para os que mantém a fé de Jesus a noite passará rápido. Todos vivemos esta noite, no fim da madrugada, e em breve o grande dia raiará. Deus seja louvado! Amém.

sábado, 6 de janeiro de 2018

BUSCAI DE TODO O CORAÇÃO

Você aceitaria de bom grado e ficaria satisfeito (até dando-lhe gorjeta ao final, como recompensa) que um garçom lhe atendesse, servindo sua mesa e, ao mesmo tempo, atendendo a mesa do lado, correndo o risco de servir mal, sujar ou causar um acidente com comida quente, sujar a roupa de alguém ou não prestar atenção às solicitações que serão feitas por seus acompanhantes? Na era da informação onde os profissionais são bem treinados e há dicas em abundância sobre qualidade no atendimento na internet e ao alcance que qualquer adolescente, os consumidores certamente achariam uma atitude inadmissível. Você classificaria como falta de educação e de respeito já que você está prestigiando o estabelecimento com sua presença e seu dinheiro. Você, com certeza conhece alguns amigos que chamariam a atenção do garçom e lhe daria um corretivo verbal e ainda reclamaria com o gerente, e talvez nunca mais voltasse naquele lugar. Tudo isso para constatarmos que não se pode servir a dois senhores. Como dizia a minha vó: "Não se pode chupar cana e assobiar ao mesmo tempo." Trazendo esta experiência do cotidiano secular para o religioso e espiritual: O que você acha de servir a Deus com atenção dividida com outras coisas? Você acha que Deus e Cristo são respeitados quando dividimos a devoção que Lhe é devida com outros atores da vida secular ou religiosa? O Pai e o Filho eternos são qualquer um dos "clientes do teu restaurante"? O nível de serviço dos crentes professos chegou a um nível tão baixo que até nos cultos levam seus celulares ligados. Imagine em plena pregação ou louvor, um celular toca e a pessoa sai para atender. O que você faria se fosse Deus? Muita gente está dividida entre o santo e o secular. Deus não aceita nada pela metade, pois ELE nos dá tudo por inteiro. Deus quando faz algo por nós, sempre nos dá além que precisamos e pedimos. Sua atenção é 100% para conosco, e não aceita 99% para com ELE. Muitos professos cristãos andam reclamando porque Deus não atende suas orações e pedidos incessantes, querendo uma grande gorjeta ao final de seus serviços mal prestados, pela metade. Deus faz uma declaração/desabafo pela boca do profeta Jeremias: "Buscar-me-eis e me achareis, quando me buscardes de todo o coração." De TODO O CORAÇÃO é o segredo para termos uma vida vitoriosa. É tudo o que o Pai mais almeja na tua vida: abençoar-te e atender os anseios mais nobres do teu coração, mas um ser dividido não saberá aplicar as ricas bênçãos que o Senhor tem para nos dar. Deus seja louvado! Amém.

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

O AMOR DIVINO


"Novo ano, vida nova!" Certamente essa é uma frase muito significante para as pessoas que entendem que primeiro de janeiro é mais que uma mudança no calendário. A esperança que coisas boas e novas possam surgir, num passe de mágica, para mudar sua vida e destino para melhor, muito melhor. Novas conquistas; novas oportunidades; novos amigos... Quem pode promover uma nova vida não é o acaso, sorte ou destino, mas Deus. É Deus quem nos pode transformar para uma nova vida. Isso não ocorre num piscar de olhos, num passe de mágica, como muitos esperam e se desesperam por não saber esperar. Não é com a mudança de um calendário - um dia, que ocorrerá tudo de bom. Deus trabalha como um oleiro, que para fazer e moldar um vaso perfeito, precisa amassar bem o barro, quebrando-o e refazendo-o até chegar a perfeição (Jer. 18:1-6). Isso requer tempo e habilidade do Oleiro, não é ocaso. Não se encontra vasos prontos, perfeitos e raros em árvores ou esculpido pelo vento. Deus não é um Deus de hoje, que acabou de decidir que vai te ajudar ou castigar. É de ontem e de muito tempo antes, que vem tentando nos moldar para nos ajudar desde o nosso nascimento, ou mesmo antes dele. O que tem que nascer não é um ano novo, mas nós numa vida nova - um novo ser. Esse novo ser poder ser moldado por Deus, até que entendamos, lá na frente e digamos: "Há muito tempo o SENHOR me apareceu dizendo: Com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí." Deus nos ama desde muito longe. Há muito tempo que ELE quer nos dar uma vida nova, nos transformando num novo ser, pois nunca teremos uma nova sendo a mesma pessoa. Deus seja louvado! Amém.