ADVENTISTAS

ADVENTISTAS

Tempo Agora

quinta-feira, 26 de abril de 2018

IRAÍ-VOS E NÃO PEQUEIS


Entre sentir e agir pode haver um espaço de tempo abismal para que se repense; se arrependa ou desista de colocar em prática tal sentimento. Cristo nos ensinou que basta um homem olhar para uma mulher, que não seja a sua, com desejo de possuí-la sexualmente, já pecou. Da mesma forma que alguém se sente insultando e parte para agressão, por instinto ou reflexo, sem pensar. Quando se age instintivamente, sem pensar, pode trazer sérios transtornos a vida do indivíduo e dos seus familiares e amigos. Se alimentar o espírito com amor gera amor, da mesma forma, alimentar o espírito com ódio gerará ira. A ira aumentar a cada lembrança do mal sofrido ou pensamentos que formam um planejamento mental de como praticará tal vingança. Se apenas ao desejar a mulher do próximo é pecado, também irar-se com alguém que lhe fez um mal, também é. Todavia, o apóstolo Paulo nos recomenda que não se materialize o pecado: "Irai-vos, mas não pequeis!" Um pecado é sentir ódio de alguém, mas bem pior é se vingar, ferir ou matar o desafeto, não é mesmo? Uma coisa é se arrepender de um sentimento pecaminoso que veio à mente, confessar e pedir perdão a Deus. Outra cenário completamente diferente é sentir remorso, ou até arrependimento, depois de ter assassinado alguém. Para isso, sabiamente, o mesmo apóstolo complementa seu conselho inspirado: "Não se ponha o sol sobre a vossa ira." Vá dormir tranquilo e coloque sua cabeça no travesseiro depois de buscar a face e o perdão de Deus, confessando todas as dificuldades, tentações e provações, entregando tudo nas mãos DELE, confiando que tudo será resolvido pelo Seu poder. Não é fácil fazer isso, mas é a única escolha sábia para se evitar males e transtornos irreparáveis e, principalmente, crescer em sabedoria e graça diante de Deus e dos homens. Deus seja louvado! Amém.